quarta-feira, 21 de junho de 2017

Protestos e problemas que intensificam a crise no Figueirense

O Figueirense deu ao técnico Marcelo Cabo uma amostra do tamanho do problema a ser enfrentado. O time que quase foi rebaixado no estadual, remontado para a Série B com um início promissor, voltou à vala comum e hoje está merecidamente presente na zona de rebaixamento, com derrotas doloridas em casa para o Boa Esporte e, agora, para o Luverdense.

O jogo foi maluco no primeiro tempo, com defesas abertas e muitos gols. No segundo, como era de se esperar, o ritmo baixou e o time do Mato Grosso segurou bem a barra. Mais uma derrota, protestos e mais protestos.

A situação alvinegra não é fácil mas está longe de ser desesperadora. Duas vitórias já devolvem o time pra zona intermediária (bem longe de título, como um jornal sugeriu ontem). Marcelo Cabo precisa resolver a desorganização por etapas: primeiro, dar um mínimo de confiabilidade para a zaga, que não se entende e também foi atingida pelo problema envolvendo Marquinhos. Ali está o pior problema. A partir daí, dá pra se preocupar mais para a frente.

Não há muito tempo para isso. Até porque a paciência do torcedor acabou faz tempo. A diretoria precisa se mexer e botar a mão no bolso para qualificar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário