terça-feira, 4 de julho de 2017

A controversa demissão de Mancini

A Chapecoense estava próxima de uma grande vitória contra o Fluminense, que colocaria o time na primeira parte da tabela, bem próxima dos quatro melhores. Mas o gol sofrido nos acréscimos acabou em um empate fora de casa, que não pode ser tão lamentado assim. Ainda mais por causa dos últimos resultados.

Quando ninguém espera a demissão de um técnico, ela fica controversa. Discuto muito a decisão da diretoria da Chape em trocar o comando agora. Até agora, os objetivos foram conquistados, com o título estadual, a classificação no campo para a segunda fase da Libertadores (aliás, quem errou na situação do jogador irregular foi demitido?) e, no Brasileiro, está fora da zona de rebaixamento, com um time montado do zero e que passou por uma turbulência.

Será que o problema era mesmo ele? A maratona de partidas com um elenco enxuto não pode ser um motivo a considerar? Ou só foi olhado o fato do time estar próximo do Z4 quando, não faz muito tempo, estava lá em cima?

Mas é a cultura do futebol e, as vezes, uma meia dúzia de cornetas faz um dirigente trocar o técnico. Espero muito que isso não venha a estragar o ambiente e prejudicar o desempenho de um time que definitivamente precisa ser reforçado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário