quarta-feira, 5 de julho de 2017

Conheça a segundona: Concórdia


CONCÓRDIA ATLETICO CLUBE
Fundação: 2 de março de 2005
Cores: Vermelho, Verde e Branco
Estádio: Domingos Machado de Lima (Municipal) - 8.000 lugares
Presidente: Jonas Guzzatto
Técnico: Gilmar Silva
Ranking "BdR" 2016: 11o. lugar
Catarinense 2016 : 3o. Lugar na Série B



O Galo do Oeste vem para mais uma temporada atrás do acesso. No ano passado, o time então treinado por Celso Rodrigues terminou a segundona em terceiro lugar, a cinco pontos do Almirante Barroso. Montou uma base com jogadores emprestados da Chapecoense que ficou bem próximo de chegar lá. Nesta temporada, outro resultado bem interessante. O time da capital do trabalho chegou à semifinal da Copa Santa Catarina sub-20, sendo eliminado pelo Criciúma, que viria a ser o grande campeão. Fazer futebol em Concórdia não é fácil. Os públicos não são dos maiores, a mídia local não dá muita bola (ninguém transmitiu a estreia do time) e existe a forte concorrência do time de futsal, que disputa a Liga Nacional (e faz péssima campanha, com a última colocação na primeira fase, onde apenas um time é eliminado).

O técnico do CAC é Gilmar Silva, natural de Rio do Sul e que, no ano passado, dirigiu o sub-20 do Ceará. Aliás, sua maior experiência é justamente comandando equipes de base. Em cima disso, comandou o time na Copinha sub-20 já com a missão de montar o grupo para tentar o acesso em 2017. Iniciou carreira no Atlético de Ibirama e passou por vários clubes no Estado, com o JEC e o Juventus de Jaraguá. Num primeiro momento, priorizou os jovens para a segundona, mas a derrota na estreia e a liberação de idade podem mudar alguns planos.




O time perdeu na primeira rodada para o Barra, fora de casa, e anunciou vários reforços para dar um ganho de qualidade na sequência da competição. Como o regulamento é diferente do ano passado, permitindo a classificação de quatro times, deixa um tempo para recuperação. Um dos reforços é o volante Buru, que disputou o Estadual deste ano pelo Almirante Barroso. Também chegam o atacante Marcos Paulo, ex-Grêmio, o lateral-esquerdo Jefinho, do Internacional de Lages, o lateral-direito Ramon, ex-Tubarão, e o volante Doda, do Horizonte-CE.

Dentro das suas limitações, o Concórdia montou um elenco para brigar pelas semifinais e, se encaixar, lutar pelo acesso. O restrospecto do time é razoável, sempre montando times que chegam próximo do objetivo. É candidato a chegar entre os quatro primeiros. Se vai conseguir o acesso, é outra história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário