terça-feira, 26 de setembro de 2017

Criciúma deixa escapar a vitória sobre o Figueirense

Além dos gols, três lances foram decisivos no Tigre x Figueira do Heriberto Hulse.

Caio Marcelo / Criciúma EC
Depois de um primeiro tempo de total domínio do Criciúma (me arrisco a dizer que foi um dos melhores primeiros tempos do time no campeonato), Diego Giaretta perde um gol feito debaixo da trave no segundo tempo que fecharia o caixão. Em seguida, Silvinho erra e o Figueirense, que estava mortinho até uns 15 minutos do segundo tempo, empata.

No finalzinho, Saulo salva o Figueirense em uma confusão na área e, logo depois, Patrick poderia dar a vitória ao alvinegro se tivesse competência e calma para completar sozinho, na frente de Luiz.

No fim, 1 a 1. Para o Criciúma, pelo domínio na maioria da partida, é péssimo resultado, ainda mais quando cresceu a empolgação depois da vitória em Maceió.

Para o Figueira, tem quem comemore o ponto. Mas... não tinha o discurso de "jogar como se fosse uma final"?

Não foi isso que pareceu. No primeiro tempo, o time só pensou em marcar. No segundo até se organizou, mas Milton Cruz errou nas alterações matando opções importantes de válvula de escape. Enquanto isso, o Luverdense conquistava uma importante vitória em Pelotas para respirar.

O Tigre não consegue "chegar chegando" na proximidade do G4 e tentar algo maior. Vila Nova e Paraná vão se fixando na turma do acesso jogando bem e aproveitando as oportunidades. Lá embaixo, o Figueirense não empolga. Venceu o ABC, que era uma obrigação, e empatou com o Criciúma em um jogo que não merecia levar ponto pra casa. No final de semana, o buraco é mais embaixo. O Paraná vem de cinco vitórias seguidas, e jogando um futebol redondinho.




Nenhum comentário:

Postar um comentário