sexta-feira, 9 de março de 2018

Cenário da decisão vai se definindo. Avaí vai perdendo em casa a chance de encostar

O regulamento maravilhoso do Campeonato Catarinense vai fazendo com que os dois finalistas, que decidirão o título em apenas um jogo, possam ser praticamente conhecidos no próximo final de semana. Bastará a Chapecoense vencer o Joinville (onde não perde desde 2012) e o Figueirense vencer o Avaí, que teremos apenas uma disputa pelo mando de campo. Lá embaixo, no rebaixamento, pode demorar um pouco mais para se definir, mas os números de Concórdia (4 derrotas seguidas) e Inter de Lages (2 pontos nos últimos 15 disputados) não definem, mas encaminham o cenário.

Mas o personagem principal da rodada foi o Avaí e sua incrível inconstância. Depois de uma grande vitória em Joinville e sabendo do empate do Figueirense em Brusque, o time perde mais uma vez para um pequeno dentro de casa, em uma noite que o goleiro do Hercílio pegou tudo e a defesa falhou no gol de Marrone. É uma loucura: o time de Claudinei Oliveira é o melhor visitante do campeonato, mas é o terceiro pior mandante, à frente apenas de Criciúma e Concórdia. O time fez um ponto em casa em nove disputados contra Concórdia, Tubarão e Hercílio. Aí, não merece ir a final mesmo e a reclamação do torcedor procede com toda a justiça. Se o time consegue o mais difícil, que é produzir bem fora, não tem que classificar sem fazer a tarefa de casa.

Se a cabeça no clássico com o Figueirense prejudicou, não sei. Mas não deveria.

O Figueirense também foi mal. Enfrentou um Brusque que busca se organizar com o campeonato andando. Teve 15 minutos iniciais onde ditou o ritmo, e conseguiu uma baita jogada (a única na partida) de contra-ataque onde fez o gol com Henan. Depois viu o Brusque de Pingo reagir, acuar o Figueira no fim do primeiro tempo (Ferrareis teve que cair pra esfriar o abafa) e continuar pressionando no segundo, sem que o time esboçasse reação. O Brusque mereceu o empate e, se vencesse, não seria nada injusto. Resultado: perdeu a liderança para a Chapecoense, que mesmo não sendo invicto (perdeu um jogo com os reservas e o goleiro titular, Jandrei, não tomou gol ainda), lidera o campeonato.

Nesse regulamento de pontos corridos com repescagem, o Figueira teve mais sorte que juízo que o Avaí bobeou de novo dentro de casa. Deverá ir para a final, até porque seu rival é irregular e o Joinville, que é quarto, não tem time e treinador pra chegar junto.

Logo, na semana que vem, no máximo, teremos jogos inúteis apenas para cumprir tabela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário