sábado, 26 de maio de 2018

Conheça a Segundona: Marcílio Dias

Começa hoje mais uma tradição aqui do Blog. A série "Conheça a segundona" vai trazer, diariamente, os perfis dos dez times que disputarão, a partir do próximo dia 3, as duas vagas para a primeira divisão do Estadual em 2019. O regulamento permite boas disputas, com turno e returno classificando quatro times para semifinais e final. Iniciando a série, vamos com um clube que sempre entra como favorito na briga, o Marcílio Dias. Boa leitura!

 
CLUBE NÁUTICO MARCÍLIO DIAS
Fundação: 17 de março de 1919
Cores: Azul e Vermelho
Estádio: Dr. Hercílio Luz (particular) - 10.000 lugares
Presidente: Lucas Brunet
Técnico:  Renê Marques
Ranking "BdR" 2017: 14o. lugar
Catarinense 2017: 3o. Lugar na Série B



O Marcílio Dias teve um grande azar na última segundona, que acabou lhe custando o acesso. Foi vítima do regulamento e, com a segunda melhor campanha geral do campeonato, acabou pegando vaga pelo índice técnico e teve que enfrentar o Concórdia, o melhor time, em duas partidas. Do outro lado estavam Hercílio Luz e Camboriú, notadamente piores, que decidiram a outra vaga. De toda forma, mesmo com a decepção na reta final, o clube mostra que está se recuperando de uma gestão horrorosa do passado que só trouxe coisa ruim. O jovem presidente Lucas Brunet continuou o trabalho, firmou parcerias, arrumou a casa e retorna para mais uma Série B com mais energia para brigar forte pelo acesso. O objetivo é estar na primeira divisão no ano que vem, quando completará o seu centenário no mês de março, com o Estadual em andamento.

O Marinheiro segue no comando de Renê Marques, ex-goleiro do Bahia, campeão da Série B do Estadual de 2016 pelo Almirante Barroso. Ele assumiu o Marcílio em agosto do ano passado, depois de um primeiro turno apenas razoável do time. Sob seu comando, o time não levou o returno, mas conseguiu uma arrancada para uma classificação tranquila. Acabou caindo no mata-mata do acesso. Reconhecido pelo seu trabalho e muito querido em Itajaí, Renê tem a absoluta confiança do torcedor rubro-anil para tocar o projeto do acesso, com a diferença que, desta vez, ele iniciou o planejamento do zero. E montou um time interessante para a Série B.


Além de jogadores remanescentes de outras temporadas, caso do veterano atacante Schwenck e do zagueiro Rogélio, o Marcílio segue a regra de buscar reforços em quem já teve sucesso na segundona, como o atacante Wilson Junior, pertencente ao Brusque, e o meiocampista Andrei Alba, da Chapecoense, ambos campeões pelo Concórdia no ano passado. Renê buscou montar um time que não estranhasse o ambiente, que terá jogos em estádios menores, campos ruins, pegada e exigência da vitória para entrar entre os quatro semifinalistas. Até agora o elenco mostra-se bem interessante.

O Marcílio chama a atenção pela organização e o envolvimento com seu apaixonado torcedor. Há algum tempo, convocou torcedores para ajudar a trabalhar nas melhorias do velho Estádio Dr. Hercílio Luz, e muita gente atendeu o chamado. O quase centenário Marinheiro é candidato sério ao acesso, para recolocar Itajaí no mapa da primeira divisão.