sábado, 17 de novembro de 2018

A brilhante vitória avaiana em Maceió. Decisão no sábado será para os fortes



O Avaí fez um jogo maiúsculo em um Rei Pelé lotado contra o CSA. Fez um jogo de fortes. De superação. Passou por cima da desvantagem numérica depois da infantil expulsão de Capa. Segurou o desespero do adversário. Venceu. Está a um empate da Série A.

Mas com o Avaí não tem nada que seja fácil. Tem que ser sofrido. Quis a tabela que o time tenha que enfrentar a Ponte Preta na última rodada, ainda que tenha a vantagem do empate. Os números da arrancada do time de Gilson Kleina impressionam: sete vitórias e um empate nos últimos oito jogos, um futebol bem acertado e números muito consideráveis como visitante.

Se pudesse escolher, preferia que o Leão não fosse pra esse jogo com vantagem do empate. Essa é uma informação perigosa. Entrar em campo sabendo que se joga por dois resultados pode criar um efeito venenoso e acabar fazendo com que a Ponte proponha o jogo fora de casa, atraindo pressão. Historicamente, o Avaí tem essa dificuldade de se impor dentro da Ressacada, mas precisa virar esse jogo pra não correr risco. É o pior adversário possível para a última rodada, em uma tabela complicadíssima na reta final, ainda mais com um retrospecto de três jogos seguidos sem vencer em casa e, por consequência, jogar fora os pontos que poderiam resultar no acesso com antecedência.

Bom, não adianta ficar chorando o leite derramado. Com Kozlinski suspenso, a semana será de suspense sobre o goleiro do time. Defendo que Aranha, recuperado, mesmo sem ritmo de jogo, assuma a posição não só pela qualidade, mas pela experiência e importância da sua presença em campo. Será um jogo de nervos, em uma Ressacada entupida de gente e um confronto direto pelo acesso.

Geninho terá que por a faca nos dentes. Encontrar o balanço durante a semana que faça o Avaí, pelo menos uma vez na vida, ter uma proposta altamente propositiva em casa. Permitir que a Ponte, no ritmo que está, dê as cartas em campo, é tática suicida.

A semana será de muita expectativa. O torcedor avaiano passará a semana esperando a chegada do sábado. O mais importante em muito tempo, talvez o confronto de acesso mais difícil de todos, até porque é um confronto direto na última rodada. Que o time tenha uma boa semana de preparação e que Geninho saiba o que fazer, sob as bênçãos da infalível Nossa Senhora da Ressacada.